Everything Has Changed - Capítulo 14


Harry's P.O.V

Não sabia direito para onde estava indo, sendo sincero, eu pouco me importo a direção em que eu estou indo sendo que eu desconheço o rumo que estou tomando para minha vida. Ela acabara de me expulsar daquele hospital repetindo as mesmas palavras de nossa briga que houve antes e também que nunca me perdoaria. Já esperava que não seria me concedido o perdão e a alegria de ter a felicidade dela em mim novamente. Eu não aproveitei enquanto havia tempo, eu fui um tolo.
Só servia para destruir corações felizes e fazerem as pessoas pararem de sentir. Estava infeliz comigo mesmo, infeliz porque eu não consigo tomar a decisão de me livrar de tudo que me faz mal, me sinto onipotente, como se todos pudessem me dominar e fazer o que quisessem de mim. Ela está com vida mas eu ainda posso ser dominado a qualquer hora, isso principalmente se envolver alguém que eu amo. Meu primo, Bred havia realmente entrado no mundo das drogas ilícitas tanto quanto lícitas e facilmente ele poderia mandar alguém matar quem ele quiser a qualquer instante, ou seja, todos estamos correndo riscos. 
O sol ainda permanecia no céu porém já era perceptível o vento frio começar a soprar, típico das noites, indicando que hoje seria um bem fria. Desejei mais uma vez em pensamentos que Emily ficasse bem e deixei a ideia de entrar num bar me vencer. Eu beberia até não aguentar mais e esquecer meu problemas.
Entrei naquele local imundo e mal iluminado cheirando mal. Os homens que provavelmente vinha aqui diariamente para ter a mesma solução para seus problemas, esquecê-los lançaram olhares curiosos em minha direção, devendo estar se fazendo a pergunta: O que um garoto de quase dezessete anos está fazendo aqui?. Não me importava pelos olhares, só queriam que eles cessassem e que eu pudesse tomar minha bebida em paz e voltar capengando para casa. Escolhi uma mesa distante o bastante para amenizar a atenção de todos que estavam sobre mim e logo fui até o bar pegando um drinque. Um, dois, três copos e ainda continuava com aquela solidão dentro de mim. Retirei meu celular de meu bolso e liguei para Zayn que conheci no programa que eu fui a pouco tempo. Ele era um cara legal, e fumava.
Continuei bebendo goles de diferentes bebidas que eu pedia ao barman e ele simplesmente enchia meu copo inúmeras vezes. Depois de um vinte minutos já cansado de esperá-lo ele me aparece com o mesmo e habitual estilo. Jaqueta de couro preta, jeans apertados da mesma cor, os coturnos de cano mediano e os óculos escuros. Se eu não conhecesse-o bem ele me intimidaria facilmente.
A conversa entre nós rendia, ele me contava sobre os acontecimentos que aconteceram desde que nos separamos até os dias de hoje e eu fazia o mesmo. Zayn tirou do bolso um maço de cigarros e em seguida acendendo-o. Ele me ofereceu um porém neguei mesmo tendo a vontade de apenas experimentar o gosto e a sensação. Em vez do cigarro e sua fumaça preferi uma cerveja bem gelada e dessa vez ao dar o primeiro gole senti mina visão ficar turva e desmaiar.

Zayn's P.O.V. 

Harry havia bebido demais, uma atrás da outra. Ele estava acabado. Escutava ele dizer cada palavra e os mínimos detalhes daquela história sobre o amor proibido entre ele e sua amada. Ele era um bom rapaz, porém estava ciente de cada detalhe a respeito do primo dele e o bando de amigos que Bred agora estava incluso, o mundo das drogas. Meu terceiro cigarro estava chegando ao fim e o conto dele nem na metade estava. Por um momento pensei que ele estava se tornando um psicopata problemático e interná-lo em alguma clínica. Apoiei cabeça em minha mão e escutei ele continuar a falar claramente e por um instante de distração ele desmaia. De imediato sai do bar as pressas e o coloquei no banco do passageiro levando-o em direção ao hospital mais próximo. Mal sabia que aquele hospital lhe trazia lembranças pouco agradáveis. 
Ele foi tirado do carro com a ajuda de alguns enfermeiros e o levaram para uma sala em uma maca. Estava sentado há meia hora em uma cadeira dura em um corredor gélido em um hospital. Percebo a porta da recepção se abrindo e um médico vindo em minha direção. Ele troca algumas palavras comigo dizendo que Harry já está em estado estável e que já poderia levá-lo para casa. Depois de alguns instantes e do médico já ter se retirado do recinto Harry aparece e me informa que só foi muita bebida que ele ingeriu e que o organismo dele não estava acostumado a doses excessivas de álcool. 
Passamos no balcão da recepção para pegar os documentos de Harry quando este foca em algo mais distante. Olhei na direção que ele estava e percebi uma menina e um menino loiro bem próximos, a ponto de ocorrer um beijo. 
- Aquela não é a Emily? - ele diz sonolento e fazendo esforço para enxergar 
- Não Harry, você está muito cansado e deve estar vendo alucinações -menti, era ela mesmo

-------------------------------------
Hey! Mais um postado c: Como sou legal e estava inspirada decidi fazer mais um e quem saiba eu poste outro também hoje. Comentem!
Jana. 

5 comentários:

  1. Por favor continuaaaaaa .só me esclerece uma coisa ?o Boy principal é o Harry ? Diz que sim kkkkkkk .Leio seu imagines des do comeco e amo ler .você escreve muito bem ,parabéns continua assim e continuaaa se nâo vou morrer BEIJOSSSSS E MUITO SUCESSO :DHIETY

    ResponderExcluir
  2. Obrigada vc e muito Legal,posto outro ainda hj,to anisiosa.

    ResponderExcluir
  3. Jana como vc e legalkkkkk,alem de escrever muito bem,ve se nao demora para continuar entao vou ter um ataque.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar
Críticas construtivas são aceitas.
Não desrespeite as autoras do blog. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão excluídos.
Não peça para divulgar seu blog/página, existe uma página para isso aqui.
A comentário tem que ter relação com o assunto da postagem
Deixe o link do seu blog no final (sem o http) para retribuir a visita
Não aceito mais selos
Volte sempre ♥