Burn - Capítulo 4


Queria ser alta
Queria ser rápida
Queria poder fazer compras com um saco de dinheiro
Porque se eu te quiser, eu preciso ter isso

Sarah POV

Percebi vários olhares desconfiados e desprezíveis em minha direção. É, não seria tão fácil me enturmar naquele novo ambiente, com pessoas novas e que se mostravam não querer minha presença ali. Apesar de receber todos esses olhares, vou tentar fazer esse final de ano ser o melhor, porém seria melhor viver uma experiência nova do que reviver o passado. Pelo menos seriam dois meses, ou talvez, dois longos e dolorosos meses dependendo de como eu vou encarar essa situação. Após a saída da faculdade, na entrada principal havia meninas e meninos em uma roda conversando animadamente sem interrupção, se não parassem para me encarar friamente. Parecia mais um daqueles grupos que se formam entre outros tantos e provavelmente este seria um que eu não gostaria de fazer parte, aliás nunca fiz. Quando ainda estudava em Londres só tinha dois amigos verdadeiros, não fazia muita questão de me socializar e nem de fazer amizade com qualquer ser daquela sala e o meu mesmo conceito se aplicaria depois de tantos anos.

Um garoto de porte atlético, ombros largos e estatura alta permanecia abraçado com uma menina um pouco mais baixa, magra e ruiva. Os dois ao me verem passar focaram sua atenção em mim, o garoto deu um sorriso de canto enquanto a ruiva me lançou um olhar cínico. Olhei de relance para eles e voltei a caminhar em direção para meu apartamento.
Me sentei meio confusa com os olhares ameaçadores que me lançaram ao sair de lá, provavelmente eles façam isso para intimidar os novatos e mostrar que eles que mandam ali. Fiquei batucando meus dedos na mesa do telefone por um tempo e pensei o quão maluco e rápido havia sido isso tudo, faz um dia que cheguei aqui e me sinto bem em casa, porém sinto que só vou estar realmente em casa ao lado de minha família que faz muito por mim devido ao ser filha única, prometi a eles que não os decepcionaria. Deixei eles com a responsabilidade de cuidar de meu avô que estava muito doente e debilitado, não podendo morar sozinho e precisando de auxílio para tudo. Eles gastam muito com essas despesas de remédios e enfermeira particular, e muitas vezes o hospital que é caro. E ainda me bancam em outro país, isso não é justo. Arrumar um emprego e aprender a economizar seria uma boa. Mandei uma mensagem de texto para minha mãe dizendo que não precisaria pagar o aluguel de meu apartamento e nem os outros gastos pois iria arrumar um emprego.
Uma nova medida seria eu mesma preparar meu almoço ao invés de comer em lugares caros. Dei uma olhada nos armários e na geladeira, não havia praticamente nada que durasse para uma semana. Faltava praticamente algumas poucas horas para o meu horário certo de me alimentar e daria para ir até o supermercado e ver em que lugar precisa de empregados, estaria me candidatando a qualquer coisa, desde que os horários sejam acessíveis. Planejei rapidamente um currículo para mim, imprimi algumas poucas cópias, coloquei na bolsa e sai. Antes de viver aqui em uma realidade, pesquisei muito sobre a vizinhança e os lugares próximos da localização do meu apartamento e possivelmente conheço bastante coisa, não tenho mais receio de me perder por essas ruas.
Na caminhada fiquei a admirar uma loja e o anúncio logo abaixo na vitrine escrito que se precisa de vendedores. Adentrei a loja que tinha aderido em todas a suas paredes a cor cinzenta e alguns detalhes pretos. Nas paredes tinham pendurado quadros de astros antigos e atuais do rock e guitarras de todos os modelos e cores. Várias bancadas e prateleiras com discos de vinis de bandas que não tocam mais hoje e das atuais também, contudo a loja não se resume apenas em discos e sim em roupas também. Várias camisetas dos ídolos do rock dos séculos passados, calças rasgadas pretas e vários coturnos. A loja era baseada na música, não iria fazer faculdade para essa área mas é uma boa oportunidade de emprego.
Entreguei meu currículo a um rapaz que estava no caixa, cabelo raspado nas laterais e o que sobrara deixou em um topete com muito gel. Deixava algumas tatuagens a mostra e parte de outras cobertas por uma jaqueta preta de couro. Bem atraente.
- Bem, obrigado e boa sorte com isso aqui -sorriu e deu uma piscadela.
- É, eu que digo obrigada. Tchau -sorri de volta e sai da loja.

-------------------------------------------
Hey Darlings! 
Mais um capítulo, sei que ta meio chatinho mas eu precisava colocar os novos personagens c: e vão aparecer mais alguns no decorrer. E ah alguém aqui já leu Biology? Comenteeem c:
Jana

3 comentários:

  1. Não ficou chato nada, e YEAH, eu já li Biology, estou achando a 2° temporada da mesma ainda melhor c:

    ResponderExcluir
  2. eu to lendo Biology, to meio atrasada na leitura mas to lendo, eh perfeita
    xx Carol :-P

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar
Críticas construtivas são aceitas.
Não desrespeite as autoras do blog. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão excluídos.
Não peça para divulgar seu blog/página, existe uma página para isso aqui.
A comentário tem que ter relação com o assunto da postagem
Deixe o link do seu blog no final (sem o http) para retribuir a visita
Não aceito mais selos
Volte sempre ♥