Imagine com Harry Styles - Dedicado - A dor da perda

Aqui está o imagine dedicado da vencedora do imagine do Niall. A música certa era Over Again, dos minos. Espero que gostem, principalmente a ganhadora, Laura.

______________________



- Laura On -

- Laura você precisa ir á um médico. - Disse segurando o meu cabelo enquanto eu vomitava, estava tonta, com náuseas e me sentia mal o tempo todo.

Laura: Não preciso, é só uma queda de pressão.

Emily: Você também não faz nada não é? - Disse me olhando levantar e escovar os dentes. - Antes você era toda energética e agora que você terminou com o namoradinho não faz mais nada! Queria o quê?

Laura: Olha, eu não preciso de sermão.
Emily: Precisa sim garota. Coloca juízo nessa sua cabeça e vai em um médico, imagina se você está grávida.

Laura: Não estou grávida. - Digo sendo insistente.

Emily: E como você sabe? - Disse óbvia, com os braços cruzados.

Laura: Eu sei ué. - Sequei minha boca e caminhei até a sala do meu apartamento, liguei a tevê e por mera coincidência estava passando uma entrevista com o meu ex, Harry.

Emily: Aff, esse garoto está em todo o lugar. Chega a ser chato. - Disse se jogando no sofá.

Laura: Pera, a gente não tava brigando? - Digo ainda olhando para a tevê.

Emily: Tá falando da gente ou do Harry?

Laura: Eu e você. - Digo rindo, por estar atrapalhada. - Eu te amo amiga, não esquece. - Digo olhando para ela com carinho, nossa amizade é a mais longa de todas, acho que uns dez anos.

Ela morava comigo, era a melhor amiga que alguém poderia ter, na minha humilde opinião claro. Ela sempre trabalhava, mas começou a ficar mais em casa depois que eu e ele terminamos. Eu fiquei muito mal, claro, isso acontece com todo mundo. Mas como qualquer pessoa eu tive que seguir em frente. É tão ruim, parece que passado e presente estão conectados. Parece que tudo o que passamos aparece em flashes na minha cabeça, em toda hora de dormir. Parece que eu revivo algo tão inexplicável, e até hoje, eu não entendo. Não entendo porque ele fez tal coisa, não entendo porque ele simplesmente me jogou para fora daquele apartamento. Que antes eu chamava de lar.

Ele é um ser incrível, vive, ou vivia de bom humor. Sempre tentava alegrar as pessoas. Sempre tentou ser o melhor pra mim, mas acontece que ele não foi bom o suficiente. Ou eu mesma não fui. Agora, acontece que sou obrigada a ir em um hospital porque eu ando passando "meio mal". O que mais me assusta, é que todas essas coisas sejam sintomas de uma gravidez indesejada. Mas na verdade, só o médico pra me dizer isso.

...

Laura: Lê pra mim. - Digo entregando o resultado dos meus exames para a Emily.

Emily: Positivo. - Leu em um sussurro.

Laura: Ah, meu Deus. - Digo começando a chorar. Esse era um milagre da vida, e justo agora esse milagre resolve aparecer. Não que eu esteja triste, na verdade, um pouco chateada. Não poderia contar com o pai, já que ele é famoso. Não poderia contar com a família dele, já que a família é bem pior.

Não dá pra contar com uma superestrela, Harry não é o que as pessoas pensam. Ele pode ser tudo o que eu já citei. Mas ele também é arrogante, cínico e muito, mas muito esnobe e ignorante. Talvez não na frente das fãs, mas para mim ele se mostra assim. E agora, como eu vou dizer isso pra ele?

Emily: Laura, se acalma. Sei o que você está pensando, vamos achar uma solução. - Disse me abraçando.

Laura: Não, não vamos. Não vai dar certo. - Digo chorando, eu estava muito assustada.

Emily: Vamos Laura, precisamos ir embora.

- Laura Off -

- Harry On -

Não lembro porque terminamos, ou porque eu a tirei da minha casa. Na verdade, aquele foi um dia péssimo pra mim. Recebi a noticia de que a banda poderia se separar, não aguentávamos mais. Tudo ficou repentino, e de repente, todo mundo estava pulando fora. Eu não queria, eu precisava do dinheiro. Ainda mais que estava prestes a pedir Laura em casamento.

Precisava comprar uma casa, ou um apartamento maior. Eu queria começar uma família, estamos com 24 anos cada. Já estava mais do que na hora de seguir em frente. Simplesmente estraguei tudo, e deixei aquela garota maravilhosa sair pela porta da frente aos prantos. Sem dizer nenhum "mas". Acho que já está mais do que na hora de conversar com ela, mas tenho medo, acho que ela não me aceitaria de volta. Afinal, ambos sempre somos engolidos pelo orgulho, pelo nosso grande ego. O que me custaria ir até lá? Simplesmente a fazer ficar com mais raiva do que ela já está. Quero dizer, provavelmente a garota estaria com muito raiva, não estaria?

Louis: Harry, acorda! - Disse passando as mãos na frente do meu rosto.

Harry: O que é?

Louis: Eleanor já saiu, ela está vindo cara. - Disse feliz. Eu também estava feliz por ele, Els estava com alguns enjoos. E como mais do que amigo do casal, eu precisava acompanhá-los no hospital. - Olha ali ela. - Apontou para ela, que vinha correndo feliz. Eu já tinha entendido, ela estava grávida.

Harry: Parabéns ao casal! - Digo abraçando-os.

Louis: Sério? - Perguntou feliz, ela apenas assentiu já chorando de felicidade.

Achei que o casal precisava de um pouquinho de privacidade, pelo menos do que os resta. Então vou até uma das máquinas de comida na sala de espera e vejo.. ela. A garota que roubou os meus pensamentos e que me tirou noites de sono. Ela estava ali, com olheiras, com roupas desleixadas, mas linda. Dei um sorriso quando notei que ela havia me visto. Ela apenas abaixou a cabeça, ela me parecia chorar. Porque?

Tentei chegar mais perto, vendo que ela e sua amiga começavam a se distanciar. Peço para esperarem, e com êxito elas param. Chego mais perto, e noto que ela tinha os pés inchados.

Harry: O que está acontecendo? - Pergunto meio preocupado vendo o seu estado.

Emily: Ela não quer conversar agora Harry. - Disse abraçando a Laura.

Harry: Pelo menos posso levá-las pra casa?

Emily: Melhor não. Mas obrigada.

Harry: Eu insisto.

Laura: Não! - Disse gritando, enquanto lágrimas desciam pelo seu rosto. Várias pessoas estavam chegando mais perto para ver o que acontecia. Ao perceber isso ela apenas caminhou na minha direção contrária.

Emily: Aonde está indo?

Laura: Pra casa. - Disse conseguindo me fazer sentir mal. Eu só queria que ela fosse pra casa, comigo.

Abaixei o meu olhar vendo as duas indo embora. Acho que esta história não ficou muito clara entre nós. Precisamos conversar, amanhã mesmo irei ao apartamento da sua amiga. E iremos conversar sobre o que está acontecendo, com Laura.

- Harry Off -

- Laura On -

Mais uma manhã nublada, perfeita para se passar o dia.. ou pelo menos o que se resta do dia em casa. Vou ao banheiro e vejo o meu reflexo no espelho. Desço o olhar diretamente para a minha barriga, onde um pequeno ser já se formava. Passo a mão por cima da minha pequenina barriga e penso. Isso não vale a pena. 

Entro no box e tomo um banho quente, nada melhor para se começar um dia preguiçoso. Me visto e vou até a cozinha, pego um, dois, três ovos e faço uma omelete. A qual eu como até me sentir saciada, esse é o problema. Pelo que eu sei que grávidas nunca se saciam, não é? Tem algo diferente, eu sei. Ando até o sofá e me sento. Observo as cortinas serem balançadas pelo vento e percebo. Não é a Emily, não é o apartamento, é comigo. Eu me sinto completa, mas um vazio inexplicável me preenche. Eu só quero saber porquê.

Emily: Laura eu vou sair, é rapidinho. - Disse correndo e passando um batom, enquanto em suas mãos carrega um par de brincos.

Laura: Tchau. - Digo rindo da sua situação, e pronto. Assim que a porta se fecha eu estou sozinha novamente. E aquele meu novo amiguinho se junta á mim, a solidão.

- Laura Off - 

- Harry On -

Bati uma, duas vezes e nada. Quando bato na porta pela terceira vez percebo que não tem ninguém em casa. Assim que aperto o botão do elevador a porta se abre. E lá estava ela, Emily. Abri um sorriso esperançoso e combinamos de nos encontrarmos depois de meia hora para planejar minhas desculpas. Eu precisava ser rápido, e muito cuidadoso.

Plano um pronto, eu precisava agora reservar um restaurante para o perdão, e o pedido. Emily daria um jeito de levar Laura até lá. E ela não vai falhar, ela me prometeu.

- Harry Off -

- Laura On -

Não dormi a noite inteira, isso explicava todas as minhas olheiras. Vi Emily chegar aos risos com alguém de voz conhecida um pouco antes da meia noite. Mas não liguei, ela merecia se divertir. Diferente de mim, que é uma estúpida e estragou a vida com um filho. Eu estava dividida. Eu não sabia se queria a criança, ou se deveria só "seguir em frente".

Eu me arrumava, o mais discreta possível. Casaco preto, bota preta e bolsa preta. Eu estava indo á um funeral, um futuro e triste funeral. Tinha tomado a minha decisão. Era a minha hora, eu precisava fazer aquilo se não ficaria presa pelo resto da minha vida. Não poderia, não agora que estou mais do que solteira. Não agora que a criança não teria um pai. Se já estava sem pai, porque não uma mãe. O único problema é o medo, isso que me impedia de entrar dentro daquele consultório.

Eu não sabia se estava tomando a decisão certa, ainda mais escondendo de todos aqueles que eu amo. Meus pais, nem dei-lhes a oportunidade de se sentirem avós de verdade. Ao meu irmão, de se sentir um tio de verdade. Ao Harry, de se sentir um pai de verdade. E principalmente a mim, de não me sentir uma mãe de verdade. É doloroso, mas triste e feliz. Um misto de sentimentos se passava pelo meu corpo, junto com um frio absurdo. Respirei fundo e entrei.

- Laura Off - 

- Harry On -

- Porque você fez isso? - Perguntei chorando, olhando em seus olhos.

Laura: Eu precisava. - Disse quase chorando. - Ás vezes precisamos fazer coisas na vida que são sem sentido, sabia? - Disse dando um leve sorriso, mas ainda sim triste.

Eu estava no hospital, junto com Laura e Emily. Nosso plano não deu certo, pois ela havia sumido. Horas depois foi encontrada no hospital, graças á uma tentativa de aborto.

Harry: Eu só não te entendo, porque você quis tirar o nosso bebê?

Laura: Eu precisava.

Harry: "Eu precisava"? Você só sabe dizer isso? - Digo chateado.

Laura: Olha Harry..

Harry: Olha Harry coisa nenhuma, eu não consigo te entender. - Digo com raiva.

Laura: Eu já te falei que o que eu fiz foi sem sentido. - Disse fraca.

Harry: Eu sei. - Digo me sentando na poltrona ao lado da sua cama e levando minhas mãos a cabeça. - Sabe, sei que não estamos no melhor momento, no melhor lugar, ou na melhor situação mas... - Digo enquanto puxo do bolso do meu casaco as alianças que eu havia comprado para ela. - Eu gostaria de saber se você aceita ser a minha esposa? 

Ela olhou para as alianças surpresa, me olhou e se virou para Emily. Que sorria boba, como se dissesse: "Tá esperando o quê?". Eu não sei como me surpreendi. Ela apenas fez que negativo com a cabeça, segurando em minha mão e a fechando, a mesma mão onde estavam nossas alianças. 

Harry: Por quê? - Digo num sussurro.

Laura: Harry.. Eu sei que você sabe, que vai encontrar alguém muito melhor do que eu. Que vai finalmente encontrar o amor que você sempre procurou. E com ela você vai poder construir a família que sempre quis. Sem Laura para atrapalhar, sem obstáculos, sem fama. Sem nada. - Disse chorando, olhando para a sua barriga. - Não é Emily? - Disse levantando o seu olhar para Emily e pegando sua mão, a trazendo para mim.  Juntou nossas mãos e num simples ato senti um leve arrepio por todo o meu corpo. Dei um sorriso e olhei para Laura, que parecia mais exausta do que nunca. 

Harry: E o que você vai fazer? - Pergunto acariciando o seu rosto.

Laura: Você sabe o que vai acontecer. - Disse olhando para o teto. - Todas as pessoas precisam seguir em frente, precisam escolher o seu caminho.

Harry: Laura não diga isso.

Laura: Você sabe Harry. Sabe mais do que qualquer um. - Disse e dei-lhe um beijo em sua testa, eu precisava ir embora, já que o horário de visitas havia acabado. Estava na porta com Emily ao meu lado quando diz - Ei! - Me fazendo parar e prestar atenção nela. - Eu amo vocês. - Deu um sorriso sincero e eu e Emily fomos embora.

Exatamente á meia noite, em ponto. Fomos avisados que ela havia ido embora. Ela era muito fraca e não havia suportado o aborto. Eu perdi duas pessoas importantes na minha vida. Que me mostraram a luz e enfim me tiraram daquela escuridão. Finalmente eu entendi o que era a dor da perda. Nada mais do que a solidão.

_________________________

Nem preciso dizer que escrever esse imagine abalou os meus feels né?!
Ficou bonitinho, mas não sei se consegui passar a dor - que era pra transmitir - desse imagine pra vocês.
Espero que tenham gostado e principalmente espero que tenha gostado Laura.

Se perceberem, coloquei uma espécie de segunda mensagem no imagine.
Falando sobre o aborto, já que é muito mais comum do que vocês pensam.
E isso acontece com jovens de todo o mundo, de todas as idades.

Visitem o meu blog, Doce Nutella.
Espero que vocês tenham gostado². Beijões.

Hanna Ashley

13 comentários:

  1. Q liamdo #FeelsAbalados
    Ass.: Laauh

    ResponderExcluir
  2. Merdaaa! eu n gasto meus 50 centavos de internet pra vc ferir meus sentimentos.. Aaafffffffffffffffffff :'( - Isa

    ResponderExcluir
  3. muito triste,to triste agora

    ResponderExcluir
  4. Compartilhei no meu tumblr achei perfeitoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se esqueça de dar os créditos, obrigada linda <3 :3

      Excluir
  5. Feels, oh feels acabados, feels em lagrimassss.Mais foi pft
    XxJuXx

    ResponderExcluir
  6. Morrendo de chorar aqui ! Lindo mas muito triste !

    ResponderExcluir
  7. oi eu peço desculpa minha irman entro no meu blog e acho seu imagine legal e coloco no meu desculpa

    ResponderExcluir
  8. Respostas
    1. Essa com certeza não sou eu ahshaahahah

      -lauxx

      Excluir

Obrigada por comentar
Críticas construtivas são aceitas.
Não desrespeite as autoras do blog. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão excluídos.
Não peça para divulgar seu blog/página, existe uma página para isso aqui.
A comentário tem que ter relação com o assunto da postagem
Deixe o link do seu blog no final (sem o http) para retribuir a visita
Não aceito mais selos
Volte sempre ♥