LongFic - You and Me - Capítulo 2


Você POV


- Clary já disse que eu não vou! Ainda menos com este vestido totalmente sugestivo. Não vou!
- Ah minha cara, você está muito enganada. Aquele lugar vai estar lotado. Já nos formamos, vamos arrumar um emprego e talvez, nunca mais vamos conseguir ver alguém que estará lá. Quem sabe, você encontre a quem se interesse.
- Prefiro ficar no meu mundinho dos livros. Neles sim existem personagem que podem muito bem substituir as pessoas reais. Elas são tão adoráveis.
- Se você se privar do Mundo real, as pessoas sempre vão parecer erradas para vocês mas, elas não são. Confie em mim, vai ser bom. Talvez, você passe a ver Harry com outros olhos.
- Sim, eu vou. Mas, com  uma condição.
- Já imaginava que não seria fácil.
- Quero alguns livros em troca.
- Tudo bem, se arrume logo ou vamos chegar atrasadas.

O primeiro desafio seria ter que encarar o fato de Clary ter escolhido o que iria vestir. Me lembro muito bem que ela tem um bom gosto incrível, porém o gosto dela não entra no meu padrão de moletom e regata, algo confortável. Ela escolheu um vestido preto um pouco acima de meu joelho, deixando a mostra parte de minhas coxas. Eu realmente não gostava de deixar meu corpo a mostra. O vesti e coloquei um salto mediano também escolhido por minha amiga, de cor vermelho vinho. Deixei que ela cuidasse da maquiagem e quando terminou entregou-me uma bolsa pequena de mão da mesma cor do vestido e saiu em direção a porta dizendo que o táxi já havia chegado.

...

Felizmente, ou não tão feliz assim, dependendo do que irá acontecer, a primeira pessoa que encontro é o dono das esmeraldas no lugar dos olhos, posso dizer que são da tonalidade mais linda que já vi. Ele não vestia suas roupas habituais, as calças justas, a camiseta de gola "v" e o casaco que o aquecia dava lugar a um terno muito bem alinhado, provavelmente de marca como sempre e desta vez, sem óculos escuros. Aliás, não sei o motivo dele gostar tanto de usar os óculos que encobriam a maravilhosa visão de que eu tinha daqueles olhos. Os cachos estavam levemente em um topete, porém continuavam totalmente encaracolados. Ah, como eu gostaria de enroscar meus dedos naqueles cabelos.
Poderia até me sentir como a Fani, em um filme, porém Harry não seria como Léo e a história não seguiria o rumo certo. E, também estou presenciando a vida real, com pessoas reais e não como personagens em livros. Tenho que seguir os conselhos de Clary, nunca pensei que diria isso mas, vou tentar.
Ele continuava parado me observando de longe, o sorriso estampado no rosto. Não pude resistir. Não pensem que aquela imagem de ruim do Styles desapareceu, porém estou vendo-o com outros olhos. Encarei os olhos dele por um última vez e sorri. Clary já não estava ao meu lado e meus pensamentos diziam para acreditar no que ela disse antes de sair. Caminhei em direção a ele que ainda sorria. Recebi um beijo em cada bochecha, senti minhas pernas vacilarem, porém dois braços firmes me seguravam pela cintura em um abraço apertado.
- Pensei que não viria
Puta que pariu, sussurrar com essa voz rouca não é jogar limpo
- Não iria vir mesmo mas, decidi pensar um pouco mais no que você disse. Se sinta honrado, não acredito muito nas suas palavras.
- Totalmente honrado. Quer dar uma volta? Acho que não irá gostar do que está acontecendo lá dentro, muitas pessoas sabe...
- Pensei que gostasse de vir em festas. Sempre marca presença nelas.
- Só venho para acompanhar meus amigos. Não gosto de locais lotados.
- Também pensei que gostasse.
- Deve ter muitas coisas que você pensa sobre mim mas, nenhuma delas são verdades.
- Me dê um exemplo.
- Não é verdade que eu gosto de festas, não gosto de beber, não gosto de barulho, não gosto de garotas caindo aos meus pés.
- Pensei que gostasse.
- Meu Deus! Quantas vezes você vai dizer isso?
- Acho que até eu descobrir a verdade.
- Por que quer descobrir verdades sobre mim? Segundo você, eu sou a pior pessoa que existe nesse mundo.
- Se eu realmente não 'tivesse mudado de opinião, acharia mesmo que eu aceitaria passear com você? Estou tentando seguir os conselhos da Clary então me diga a verdade.
- Por que está seguindo os conselhos dela, está tentando me conquistar?
- Cala a boca, Styles. Só me conta um pouco sobre você.
- Tudo bem. Tem uma cafeteria aberta aqui perto. Vamos.

...

- Quer que eu comece por onde?
- Por que tantas meninas são capazes de venderem a própria alma para sair uma noite com você. 
- Eu sinceramente não sei o que elas veem em mim. 
- Então por quê você não abre a mente delas dizendo que você não é o certo para elas. 
- Porque elas têm que descobrir isto sozinhas. Aliás, eu estou a procura da pessoa certa, errando que se aprende. Na manhã seguinte eu deixo elas sozinhas para elas compreenderem que um cara que faz isso não é o correto, indiretamente eu ajudo-as. 
- Entendo. 
- Por mais que eu não queria essa multidão de meninas aos meus pés, parecem que elas têm um imã que ligam elas a mim. Não gosto de ser "o pegador", porquê não sou. Não gosto de festas, de beber, de multidões. Apenas distorcem quem eu sou. 
- Desculpe.
Abaixei a cabeça. Nunca pensaria que estivesse presenciando o Styles desabafando. Me senti mal por acreditar que Harry é a pior pessoa já existente, contudo, por dentro ele é diferente. Ele me olhava com uma interrogação.
- Desculpa por te julgar este tempo todo, não sabia nada sobre suas verdades. Me desculpe. Por favor.
- Ei, está tudo bem, já estou acostumado. Mas, não é todo dia que recebo desculpas, estão aceitas.
- Obrigada, prometo que tentarei mudar meus conceitos sobre você e como agir. Perdão por ser ignorante quando veio falar comigo aquele dia.
- Eu vou tentar mudar em relação aos meus atos, vou tentar ser eu mesmo. Quer tentar mudar junto comigo?
- O quê?
Não ouvi direito por ter sido pronunciado baixo, como um sussurro.
- Nada, só promete não surtar, o.k.?
- Surtar? Hã...?
Não terminei de questionar pois, os lábios deles já estavam juntos aos meus. O gosto de cereja era contagiante, o toque das mãos em minha cintura era incrível, resistir ao Harry é impossível. Retribui o beijo que durou pouco tempo pela falta de ar. As testas continuavam encostadas ao tentar retomar a respiração normal.
- Meu jeito de ser eu mesmo. Para começar, eu sempre quis fazer isso. Por favor, promete que vai ficar ao meu lado.
- Prometo Styles, eu prometo.
- Só estou te pedindo isso para não dar uma de Margo e fugir para as Cidades de Papel.
- Você leu! Gostou.
- Li, é incrível. Mais um motivo para acreditar que você é a menina certa.

---------------------------------------
Hey! Muito obrigado pelos comentários do capítulo anterior, muito mesmo!
Espero que comentem e gostem. Feliz Ano Novo. 
Jana.

14 comentários:

Obrigada por comentar
Críticas construtivas são aceitas.
Não desrespeite as autoras do blog. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão excluídos.
Não peça para divulgar seu blog/página, existe uma página para isso aqui.
A comentário tem que ter relação com o assunto da postagem
Deixe o link do seu blog no final (sem o http) para retribuir a visita
Não aceito mais selos
Volte sempre ♥