Imagine especial com Louis Tomlinson - Páscoa, boba!


Harry: Lux, vem cá! - ele a chamava para me conhecer. - Essa é a (S/N), a namorada do tio Louis.

Lux: Oi - disse envergonhada. Me agachei a sua altura e dei um beijo em sua testa.

Você: Tudo bem? - ela acenou a cabeça dizendo "sim". - Que tal procurarmos alguns ovos? - ela assentiu novamente. - Então vamos. - segurei firme em uma de suas mãos e saímos a procura de ovos da páscoa pelo quintal.

Era a primeira vez que eu conhecia Lux e o resto do pessoal da banda. Como para Louis "aquela era a sua segunda família", não me senti na obrigação de dar menos do que uma boa impressão para todos eles. Harry e Zayn conheci primeiro quando foram me visitar em casa, já Niall e Liam conheci em um almoço entre amigos em Miami (aquela era a primeira vez que eu visitava os Estados Unidos, foi mágico).

Louis: Hey coelhinha! - ele dizia me abraçando por trás, me chamava assim por eu ter na verdade, meus dentes frontais de tamanho médio, e também, por eu ser baixa com coxas e bumbum consideravelmente grandes. - está se divertindo? - perguntava dando cheirinhos em minha orelha.

Você: Estou sim. - respondi sorrindo.

Louis: Vem, vamos deixar a Lux procurar mais alguns ovos sozinha e vamos nos juntar aos adultos.

Enquanto agarrava forte minha cintura, notei que algo estava errado. As pessoas nos olhavam de canto e um corredor de gente se formava á nossa volta até a grande porta de vidro, quando chegamos mais perto pude notar sua presença.

Louis: Fica calma - ele sussurrava. - Vamos ficar calmos.

Você: Eu estou calma.

Seu cabelo estava um pouco mais curto desde a última vez que a vi na televisão. Usava um vestido de saia A, parecido com o meu, só que mais bonito e mais caro. Louis suspirava ao meu lado, ela tinha esse efeito sobre ele. Dizia que não muitas vezes sendo a razão da minha tristeza, mas eu sabia que ele ainda a amava. A essa hora e com esses pensamentos, minha cabeça pesava e meus olhos estavam me forçando a lacrimejar, eu não queria desabar na frente de todos que eu conheço. Então dei meia volta e escutando as risadas de alguma piada engraçada que ela deve ter contado, fui me sentar nos tijolos de uma árvore e fiquei observando Lux entre alguns arbustos procurando os ovos que tanto queria encontrar.

De vez em quando olhava para os lados checando se alguém estava me vendo chorar e continuava a refletir sobre a minha solidão, sempre fui dramática comigo mesma. Olhei para Lux me perguntando se algum dia ela passaria por essa mesma situação, e notei que ela estava parada com sua cestinha me observando. Chegou mais perto e disse:

- Vai passar.

Sorri comigo mesma enquanto secava algumas lágrimas.

- Acho que alguém precisa de um abraço. - disse Zayn me surpreendendo com sua chegada. Sentou ao meu lado e demos um abraço em trio.

Você: Obrigada, a vocês dois.

Zayn: Se importa se eu ascender um cigarro? - perguntou me mostrando a caixinha.

Você: Não, já sou acostumada. - digo suspirando e observando a Perrie ao longe.

Zayn: Também fuma? - perguntou já dando uma tragada.

Você: Meu pai é fumante. - "Hum", ele respondeu e permaneceu calado.

Zayn é um cara quieto, animado e sentimental. Sempre se manteve perto de sua família e buscava ter a mesma felicidade familiar que seus pais em sua futura família com a Perrie. Uma vez, me contou que nunca chegou a amá-la, mas mesmo assim a pediu em casamento porque seria a única pessoa com estabilidade financeira de mesma condição social, e que ainda compreendia as situações por qual passava no dia a dia. Sempre com a agenda lotada. Disse que mesmo não a amando, prometera respeitá-la e agradá-la de qualquer maneira possível. Ambos sentiam a mesma coisa, porque sabiam que não encontrariam outra pessoa que fosse igual a eles. Mas disse que o casamento poderia ser um passo em falso na sua vida, e que do dia para a noite, decidiram se casar.

Zayn: Tá afim de conversar? Desabafar? Qualquer coisa, só não quero ficar em silêncio. Sabe?

Você: Tá.

Zayn: Vai fundo.

Você: Eu invejo a Eleanor. Ela é uma garota engraçada, bonita, inteligente, se veste bem e todo mundo adora ela sem precisar fazer esforços. As vezes eu acho que queria ser mais como ela. Sem contar que o Louis ama ela. - digo revirando os olhos.

Zayn: Espera. Quem te disse isso?

Você: O quê?

Zayn: Que o Louis ama ela..

Você: Ele mesmo. - fez uma cara surpresa. - As mãos dele tremem e ele fica nervoso toda vez que está perto dela, até quando alguém fala dela ele fica todo animado.

Zayn: Isso pode não significar nada.

Você: Como assim?

Zayn: Ele pode ficar nervoso porque sabe que você tem essas coisas aí com ela. Sabe? Porque ele acha que você tem uma rixa com ela. Ele pode achar que vocês disputam com ele. O Louis não é um cara disso, digo porque o conheço há quatro anos. - disse fazendo o gesto numeral com seus dedos. - Já pensou nisso? - ficou em silêncio por algum tempo me acompanhando.

Você: Estou me fazendo de boba, não é? - ele ficou calado e deu de ombros, aquilo era um sim.

Arranjando coragem, fiquei naquele local até a chegada da noite mesmo sem a companhia do Zayn e da Lux. Fiquei pensando e refletindo e de vez em quando Louis ou qualquer outra pessoa vinha me perguntar o que estava acontecendo de errado para não estar perto do pessoal. Preferi ficar ali sentada refletindo sobre cada atitude tomada, vendo como fui tão boba a pensar que Louis amasse a Eleanor. Afinal, se ele a amava porque estaria comigo? Meus pensamentos não tinham razão e foram necessários meses para que eu me tocasse disso.

Você: Louis! Amor! - eu o chamava, quando o vi se despedindo de Eleanor, Harry estava ao seu lado bebendo alguma coisa e rindo consigo mesmo.

Deram um abraço e Eleanor apontou para mim, cheguei mais perto e puxei-a para um abraço que surpreendeu os meus meninos. Sussurrei "desculpa" para que apenas nós duas escutássemos e nos apertamos em um abraço. Ela enfim foi embora. Me virei para Louis suspirando e sorrindo, o puxei para um abraço e nos beijamos em um delicado selinho.

Você: Eu te amo, me desculpa. - digo ainda no abraço acariciando seu pescoço.

Louis: Pelo quê?

Você: Por ser boba, por ter feio ceninha. - digo fazendo careta, era vergonhoso admitir. Ele apenas deu uma risada gostosa.

Louis: Tudo bem, é normal isso. Daqui a pouco não duvido nada que tenha outro ataque de ciúmes quando estiver de TPM novamente.

Nós rimos e na manhã seguinte, Eleanor me convidou para tomar um chá com leite na casa de sua avó.

Espero que as ladies tenham gostado!
Beijão e feliz páscoa, Hanna Ashley.

4 comentários:

Obrigada por comentar
Críticas construtivas são aceitas.
Não desrespeite as autoras do blog. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão excluídos.
Não peça para divulgar seu blog/página, existe uma página para isso aqui.
A comentário tem que ter relação com o assunto da postagem
Deixe o link do seu blog no final (sem o http) para retribuir a visita
Não aceito mais selos
Volte sempre ♥