Apparently - Capítulo Quarenta - Doente


Suspirei olhando para o espelho, ninguém deve gostar de uma segunda-feira, pós-final de semana e ainda mais com esse frio e preguiça. Donna não apareceu para dormir, suspeito de estar com algum garoto transando por aí, e eu, tendo um caso com a amável insônia. Levanto devagar, dolorida por não ter dormido bem e tomo um banho, só depois notando que as coisas estavam calmas demais.

Donna entra no banheiro de uma maneira inesperada, me vê ali no box de vidro nua e se vira para o espelho do banheiro, arrumando seu cabelo e maquiagem. Depois de alguns sai deixando a porta aberta sem trocarmos uma sequer palavra. Tomo banho desesperadamente rápido, e corro para vestir minhas roupas.


- Bom dia gente! - digo alegre me sentando no refeitório.

Harry: Hum.. voltaram a ser amigas?

Eleanor: Pois é - rimos e nos abraçamos, estava sentada ao seu lado - adorei a cor do seu batom!

Você: Obrigada.

Louis: Não sei porque, mas não gosto. Acho mulher maquiada feia - me encolhi na cadeira.

Eleanor: Tá me chamando de feia é?

Louis: Claro que não.

Harry: Então não posso falar por você Lou, mas eu acho esse batom vermelho bonito nela - apontou para mim, sorri sem graça. Então me segurou e me deu um beijo na bochecha.

Nesse momento os nossos olhares se encontraram, aquela imensidão azul cansada me olhou profundamente. O que me arrepiou, ele andava com sua bandeja de comida, logo atrás de Emma.

Você: Obrigada Hazz.

Harry: Me chama de Harry, sabe que eu prefiro Harry vindo de você.

Louis: Ui.

Comemos devagar conversando, e eu olhando sempre na direção do outro garoto que me pegava o olhando. Observava ele sério, sempre com Emma ao lado rindo e falando animada de alguma coisa para Donna e Zayn. Mas oush, onde diabos está a Claire?

- Claire On -

- Ai meu Deus, Liam! Eu não consigo entender nada!

Liam: Calma! Só precisa disso, vamos, de novo.

Claire: Tá.

Liam: Estão aqui uma série de equações de números complexos, você vai tentar resolver apenas um de acordo com o modelo que a gente fez aqui em cima. Anda.

Claire: Mas Liam eu não consigo.

Liam: Eu vou fazer contigo mulher deixa de estresse! - poderia jurar que vi a veia da testa dele se mexendo.

Claire: Tá bom.

Fiquei um tempo em silêncio recebendo ordens do que fazer, esse assunto não é mole... Até que o sinal bateu, o que o deixou assustado.

Claire: O que foi?

Liam: Já estamos em horário de aula, não vi o tempo passar. Meu Deus, nem tomei café da manhã, nem tomei meus remédios - disse rapidamente.

Claire: Remédios? Tipo, controlados?

Liam: Sim - olhei para ele séria - tive alguns problemas nos rins quando era menor.

Claire: Ah.

Liam: Temos que ir - assenti.

Guardamos nossos materiais e corremos para o refeitório, Liam ainda teve de ir buscar o seu medicamento no quarto. Perdemos o primeiro sinal e quase que não nos deixavam tomar café da manhã. Queria ter pelo menos dado um beijo de bom dia no meu bebê.

Espera! Não.. só apaixonados mesmo para falar essas merdas.

- Você On -

- Ei gente, vocês viram a Claire? - negaram com a cabeça. - Ei, Zayn. Cadê a Claire?

Zayn: Não sei, ela disse que iria estudar com o Liam mais cedo. Mas o professor já já entra e ela não aparece. Não sei o que aconteceu.

Você: Não quer ir descobrir? - pergunto com uma sobrancelha arqueada.

Zayn: Preciso de pontos nessa matéria.

Caminhei até a minha cadeira e sentei-me, bufando e repousando a cabeça.

Harry: Calma, devem ter se atrasado.

Você: Estou calma, Harry.

Harry: Tá bom.

Fiquei sentada olhando para os lados, esperando o professor chegar. Peguei o meu material, sem vontade alguma para estudar, levantei e saí da sala discretamente, fui até o banheiro e fiquei me olhando no espelho.

Você: Talvez o Louis tenha razão... - no box, peguei um pouco de papel e tirei o batom.

Caminhei em direção aos corredores, tentando imaginar onde Claire estaria.

- Ei, você! - olhei para trás calma, era um inspetor - O que está fazendo aqui fora? Vá para a sala!

Você: Não estou me sentindo bem.

Inspetor: Então deixa que eu te acompanho até a enfermaria. - fiquei calada, para que ele não suspeitasse. - O que sente?

Você: Mal estar, um pouco de dor de cabeça.

"Acho que isso não vai dar certo".

Inspetor: Enfermeira, ela não se sente bem - disse depois de cruzarmos a escola.

Enfermeira: Então, o que sente?

Você: Estou com dor de cabeça. Tem remédio? - falo sem expressão.

Enfermeira: Vou buscar - estava na cara, ela desconfia de mim - Tome desse comprimido e deite-se um pouco, durma e descanse.

Você: Ok, obrigada.

Enfermeira: Assine aqui antes, por favor. E entregue ao professor que deu aula na sua classe hoje.

Caminhei devagar e sentia o seu olhar sobre mim, continuei sem me virar até chegar ao refeitório. Comeria alguma coisa, e assim, sem mais nem menos encontrei Liam e Claire.

Você: Oi, gente. Fiquei preocupada com o seu sumiço.

Liam: Nos atrasamos e estamos aqui, conversando. Já, já pegamos o segundo tempo.

Você: E sobre o que estão conversando.

Liam: Nada importante.

Claire: É, nada importante. O que veio fazer aqui?

Você: Vim atrás de vocês, mas agora que achei vou dar uma passada na biblioteca. Alguém vem comigo? - tomo um gole de suco da Claire, ficaram em silêncio - Tá bom, vou tirar um cochilo já que faltam meia hora pro segundo tempo. Beijos.

Liam: Tchau.

Apparently - Capítulo Trinta e Nove - Recuperando velhos amigos


- Alô, pai?

- Oi, querida!

- Como vai o senhor? A mamãe gostou do presente?

- Sim, ela adorou! E estamos bem, você, como está?

- Normal. Foi uma pena que a nevasca impediu os voos. Estamos trancados na escola.

- A coisa está feia então, aqui não neva assim.

- Queria estar aí com vocês...

- Você vai estar, filha. No próximo final de semana você tenta de novo.

- Sim.

- Vou desligar, manda um beijo pra mãe.

- Sim... Filha! Espera!

- Diga.

- Lembra daquela viagem para New York?

- Como me esqueceria? - rio sem graça.

- Quem sabe eu e a sua mãe não vamos dar uma passada aí, para conhecer os seus amigos?

- Claro, pode ser.

- Então nos vemos aí, tchau.

- Tchau.

Domingo, manhã, neve e muito frio são as coisas que predominam nesse momento. Assisto uma série pelo computador e Donna fica de gracinhas para o meu lado mais uma vez. Deveria ter visitado os meus pais, mas a forte nevasca fez com que os voos fossem cancelados, algo fora do comum para uma capital como essa.

Claro que as baixas temperaturas de Londres não são comparadas as de alguns países como a Rússia, com seu inverno extremamente rigoroso. Já fui lá uma vez, nas férias, foi uma loucura! Conheci uma garota chamada Olga, o que é estranho, e um menino que já não me recordo o nome. Foram os melhores meses da minha vida!

- Ei, estranha. Não vai levantar dessa cama?

Você: Bom dia pra você também Donna.

Donna: Sim, ficou a noite toda assistindo?

Você: Não, porquê?

Donna: Cara de acabada.

Você: Aah - me levanto e vou até o espelho, pensando em como cobrir essas olheiras.

- Donna, pode me dar licença? É rápido! - alguém disse abrindo a porta.

Donna: Tanto faz.

Eleanor: Hey, (S/N) - disse calma se aproximando - tudo bem?

Você: Sim, e você Eleanor? - pergunto com um pé atrás.

Eleanor: Somos amigas há algum tempo e.. perder sua amizade no começo foi fácil, tenho que admitir, mas ela faz falta em alguns momentos que considero importantes. Podemos conversar sobre isso?

Você: Por quê só agora? - sentei-me na cama.

Eleanor: Eu estava um pouco cega - suspirou - quando soube o que estava acontecendo entre você e o Niall fiquei muito furiosa, mas devo te agradecer porque encontrei alguém que me proporciona tanta adrenalina e borboletas quanto ele.

Você: O Louis.

Eleanor: Sim, ele é um cara incrível.

Ficamos em silêncio, então se despediu. Chegou até a porta e eu a abracei de surpresa.

Eleanor: Sabe, eu acho que o Niall e você combinam muito bem - riu.

Você: Ele já tem outra garota, Emma, e eu estou com o Harry.

Eleanor: É bonito - deu de ombros.

Você: Podemos almoçar juntas?

Eleanor: Ai graças a Deus, pensava que não ia chamar. - rimos.

Nos servimos, sentamos e conversamos muito. Parecíamos bem carinhosas uma com a outra, como se nada tivesse acontecido. Louis se juntou a nós e nem tive sinal de qualquer outra pessoa, amigo ou inimigo. Estivemos lá apreciando aquele momento ótimo, ri como se não houvesse amanhã.

Olá, pessoas.
Estou pensando em terminar a fanfic.
Perceberam que estamos voltando á como era antes?
As coisas estão se resolvendo.
Beijos, Hanna Ashley.